terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Torta Salgada de Atum e Queijo

torta de atum  
Ingredientes:
- 2 xícaras e 1/2 (chá) de farinha de trigo
- 3 ovos
- 2 xícaras (chá) e 1/2 de leite frio
- 1 xícara (chá) de óleo
- 2 colheres (sopa) de requeijão
- 1 colher (sopa) rasa de fermento em pó
- 1 colher (chá) de sal
- 3 colheres (sopa) de queijo parmesão ralado
Recheio:
- 1 lata de atum
- 3 tomates maduros picados
- 1 cebola média picada
- 250gr de mussarela ou queijo prato ralado
PS: eu coloque azeitonas, ervilhas e temperos (limão, sal, salsinha)
Modo de Preparo:
    Bater todos os ingredientes da massa no liquidificador. Despeje metade da massa batida numa forma untada e polvilhada com farinha de trigo. Coloque o recheio. Cubra com o restante da massa e polvilhe com queijo parmesão ralado. Asse em forno pré-aquecido por aproximadamente 40 minutos.
Outra opção de recheio:torta de presuntoe queijo - 3 colheres de molho pronto
- 250 grs. de mussarela fatiada
- 250 grs. de presunto fatiado
- 1 tomate em rodelas
- azeitonas a gosto
- orégano a gosto
Modo de Preparo:     Despeje metade da massa batida numa forma untada e polvilhada com farinha de trigo. Espalhe o molho aos pouquinhos, coloque o presunto, a mussarela, o tomate, a azeitona e o orégano. Cubra com o restante da massa e polvilhe com queijo parmesão ralado. Asse em forno pré-aquecido por aproximadamente 40 minutos.   

Frango Cremoso

frango-cremoso
Ingredientes:
- 4 colheres (sopa) de óleo
- 1 frango (médio) cortado em pedaços
- 2 tomates picados
- 1 colher (sopa) de farinha de trigo
- 1 colher (sopa) de pápicra
- 2 cubos de caldo de galinha, dissolvidos em 1 e 1/2 xícaras (chá) de água fervente
- 1/2 xícara (chá) de creme de leite fresco
- 1 colher (sopa) de salsa picadinha
Modo de Preparo:
    Aqueça o óleo numa panela e doure o frango> Junte os tomates e refogue cerca de 2 minutos. Polvilhe a farinha de trigo e a páprica. Acrescente o caldo de galinha dissolvido e deixe cozinhar até ficar macio. Junte o creme de leite, a salsa, misture bem e sirva.

Bife de Marinheiro

bife-de-marinheiro

Ingredientes:
- 1 Kg de bife
- 3 dentes de alho amassados
- 1 cubo de caldo de carne
- ½ xícara (chá) de vinho tinto
- 2 cebolas em rodelas
- 2 batatas em rodelas
- 3 tomates picados
- 1 xícara (chá) de óleo
- 1 colher (sopa) de salsa picada

Modo de Preparo:
    Tempere a carne com o alho e o caldo de carne dissolvido no vinho quente, tomar gosto por 1 hora. Num refratário, coloque alguns bifes, cebola, batata e tomate, assim até o fim. Regue com óleo e o que sobrou do tempero. Asse por 40 minutos, coberto com papel alumínio.

quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

Pimentas

É bom variar nos sabores, na preparação dos pratos, usar um tempero diferente e que surpreenda. Apostar na ardência das pimentas é sempre uma garantia de sucesso nas novas e antigas receitas, para dar aquele toque especial e diferente!
Além disso, as pimentas são antioxidantes, purificam o sangue, auxiliam na prevenção de doenças cardíacas e até no tratamento à obesidade, por acelerar o metabolismo. Mas cuidado: quando as pimentas são consumidas em excesso, podem causar irritação gástrica e desconforto abdominal.
Saiba como usar os principais tipos de pimenta:
pimentas2
Pimenta-vermelha ou dedo-de-moça: Tem cor vermelha e possui ardência moderada. Deve ser usada em conservas ou crua como ingrediente.
Adoro colocar essa pimenta bem picadinha quando faço farofa fria ou algum tipo de molhinho picante.
Pimenta-do-reino: é encontrada nas cores branca e preta, em grãos ou moída. Deve ser usada em pequenas quantidades para dar somente sabor e em grandes quantidades para garantir sabor e ardor.
Outro dia coloquei um pouco de pimenta-do-reino branca moída num patê de queijo, ficou ótimo! o Patê era bem simples: 3 colheres de sopa de queijo parmesão ralado, 2 colheres de maionese, pimenta branca a gosto, mistura tudo e sirva com torradinhas, experimentem!
Pimenta-rosa: É um grão rosa pouco picante, mas possui muito sabor. Por isso não deve ser utilizada em excesso!
Me serviram em um churrasco, uma sobremesa simples e surpreendente! Lembra da famosa banana com canela? então… Peque duas bananas nanicas corte em rodelinhas e distribua num prato, espalhe por cima umas 4 colheres de açúcar e 1 colher de canela em pó, leve ao microondas até amolecer as bananas e derreter um pouco do açúcar; coloque uma bola de sorvete de crepimenta02me e salpique com dez grãos de pimenta rosa… Divino!!!
Pimenta-da-jamaica: Apresenta grande versatilidade podendo ser utilizada em pratos salgados e doces.
Pimenta calabresa: É a dedo-de-moça, porém moída e seca. Muito picante e deve ser usada com moderação.
Pimenta-malagueta: Bastante ardida, indicada principalmente para carne de porco. Pode ser utilizada fresca, curtida e em forma de molhos. Não é indicada para peixes.

Molho de pimenta

O molho de pimenta dá sabor um especial a inúmeros pratos: carnes, sopas, saladas, petiscos, etc.. O ideal é servir os molhos separadamente dos pratos, em uma cumbuca ou no próprio vidro, pois assim você agrada tanto as pessoas que gostam do molho como as que não gostam ou não podem comer nada com pimentas.
MOLHO DE PIMENTA CASEIRO
molho-de-pimenta
Ingredientes:
  • 12 pimentas frescas do tipo ardida (pode ser uma combinação de caiena, dedo-de-moça, malagueta, etc..)
  • 1 dente de alho descascado
  • 1/2 colher (chá) de sal
  • 1/2 colher (chá) de açúcar
  • 1/2 xícara (chá) de vinagre branco ou de maçã
Modo de Preparo:
em uma panela pequena de vidro ou inox, ferva as pimentas, o alho descascado, o sal e o açúcar no vinagre até ficarem macios. Retire do fogo e deixe esfriar. Transfira para o liquidificador e bata até obter um creme homogêneo. Passe por uma peneira pressionando com uma colher para retirar as sementes. Adicione mais vinagre, caso desejo uma consistência mais líquida. Guarde em potes esterilizados e tampados na geladeira.
……………………………………
MOLHO DE PIMENTA II
Ingredientes:
  • 3 pimentas malaguetas
  • 8 pimentas dedo-de-moça
  • 1 cebola pequena
  • 5 dentes de alho
  • salsinha e manjericão a gosto
  • 1 xícara (café) de azeite
  • 1 xícara (chá) vinagre de maçã
  • 1 colher (chá) de sal
Modo de Preparo:
Junte todos os ingredientes, e bata no liquidificador ou no processador. Coloque em um potinho de vidro esterilizado e mantenha na geladeira. Para menor ardência, pode retirar as sementes da pimenta.
……………………………………
MOLHO DE PIMENTA III
Ingredientes:
  • 100gr de pimenta dedo-de-moça lavadas e sem sementes
  • 3 tomates em peles e sem sementes picados
  • 1 dente de alho
  • 1 folha de louro
  • 1/3 de xícara (chá) de vinagre
  • 2 colheres (chá) de sal
  • 1 colher (chá) de açúcar
  • 2 cravos-da-índia (opcional)
  • 1/2 colher (chá) de cominho em pó
  • 4 colheres (sopa) de óleo ou azeite
Modo de Preparo:
Bata todos os ingredientes no liquidificador até ficar homogêneo. Coloque em vidros esterilizados e reserve na geladeira até a hora de servir.

sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

Panqueca de Morango

panqueca-de-morango
Massa:
- ½ copo de leite
- 2 ovos
- 1 xícara (chá) de farinha de trigo
Recheio: - 1 lata de leite condensado
- 2 latas de leite
- 1 gema
- 3 colheres (sopa) de amido de milho
Calda: - 500gr de morango
- 200gr de açúcar
- quanto baste de chantilly
Modo de preparo:
Massa: bata todos os ingrediente no liquidificador e faça as panquecas com a ajuda de uma frigideira.
Recheio: bata todos os ingredientes no liquidificador, leve ao fogo para engrossar. Deixe esfriar na geladeira e recheie as panquecas.
Calda: bata os morangos no liquidificador. Deixe alguns para decorar. Depois de batidos, acrescente o açúcar. Derrame sobre as panquecas e cubra com o chantilly e morangos inteiros.

Frango à Espanhola

frango-a-espanhola

Ingredientes:
- 500g coxa e sobre coxa de frango

Tempero:
- 3 dentes de alho
- 2 colheres (sopa) caldo de galinha em pó
- 3 colheres (sopa) molho de soja
- 1 colher (sopa) farinha de trigo

Para refogar:
- 500ml de água
- 1 cálice de vinho tinto
- 2 cebolas grandes em rodelas
- 3 tomates picados
- 1 pimentão vermelho em fatias
- 1 pimentão amarelo em fatias
- 1 pimentão verde em fatias
- pimenta calabresa desidratada a gosto
- azeite a gosto
- salsinha picadinha
- 100g azeitonas pretas

Modo de Preparo:
Tempere o frango com os ingredientes do tempero e reserve. Em uma panela aquecida coloque o frango para dourar com um pouco de azeite. Em seguida coloque a cebola e deixe dourar bem, pingando a mistura do vinho com a água aos poucos para cozinhar o frango. Quando o frango estiver macio, coloque os pimentões e os tomates e deixe cozinhar por mais alguns minutos. Coloque a pimenta calabresa desidratada. Para finalizar, junte a salsinha e as azeitonas pretas.

quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

Azeite: O óleo sagrado

Para os povos antigos, a oliveira, uma árvore pequena, mas poderosa, era um símbolo sagrado, um presente de seus deuses para os habitantes da Terra. Ao lado da videira, ela foi uma das primeiras árvores cultivadas, há mais de 5.000 anos, nas regiões do Mediterrâneo e da Ásia Menor. Tanto é que a palavra azeite deriva de um vocábulo árabe, az-zait, que significa sumo de azeitona. Fenícios, sírios e armênios foram os primeiros povos a consumir o alimento. Entretanto, coube aos romanos levar o óleo sagrado dos hebreus para a Europa. No continente europeu, por muitos séculos, seu uso ficou restrito aos povos mediterrâneos, como italianos, portugueses e espanhóis. Porém, a partir da era das grandes navegações nos séculos XVI, o azeite chegou ao Novo Mundo pelas mãos dos conquistadores e caiu nas graças dos povos chilenos, peruanos e mexicanos.
Invenções dos deuses
A oliveira tinha tanta importância na cultura grega que, segundo a mitologia, nasceu de uma disputa entre dois habitantes do Olimpo. Posseidon e Palas Atena brigavam pela honra de batizar a cidade que viria ser o berço de uma das maiores civilizações da História. Na competição, o deus dos mares, com um golpe de seu tridente, fez surgir um belo e forte cavalo, o animal da guerra. Atena, por sua vez, com a ponta de sua lança, criou a oliveira, cujos frutos produziam um óleo capaz de iluminar a noite, suavizar a dor dos feridos e ainda servir como alimento precioso, rico em sabor e energia. Gratos pelo presente, os gregos passaram a adorar Atena como a deusa da agricultura e deram seu nome à nova cidade que estavam construindo.
Os italianos também disputaram a primazia de ter cultivado a primeira oliveira, justamente aquela à qual à sombra da qual Rômulo e Remo, os fundadores de Roma, viram a luz do dia pela primeira vez. Assim, cada povo atribuiu aos seus deuses a criação dessa árvore que se tornou o símbolo do sagrado.
Ritos religiosos
Conta o livro de Gênesis que, quando as chuvas do dilúvio cessaram, o patriarca Noé teria soltado uma pomba, que retornou trazendo um ramo de oliveira, sinal de que Deus estava em paz com os homens. A Torah, livro sagrado dos hebreus, ensina que as oferendas preferidas de Deus, a flor de farinha perfumada com incenso, as obreias, bolos muito finos feitos sem fermento, e os grãos de cereais tostados deveriam, antes de ser ofertados, ser enriquecidos com azeite. Para os hebreus, o azeite representava a presença de Deus entre os homens e o sentimento de alegria. Por outro lado, sua falta denuncia a tristeza e humilhação. Tanto é que o Novo Testamento relata o sofrimento e a humilhação de Jesus durante a prisão no Getsêmani, ou Jardim das Oliveiras. A escolha do local traduzia com exatidão o que estava acontecendo com Jesus momentos antes de ser crucificado. A falta do azeite simbolizava seu sacrifício em prol da humanidade.
Mil e uma utilidades
A primeira referência do uso do azeite como medicação data do século VII antes de Cristo. Os povos da Mesopotâmia, região onde hoje fica o Iraque, untavam o corpo com ele para se proteger do frio e usavam o óleo para aliviar a dor e curar feridas. Por isso, era fundamental nas guerras. Na Grécia antiga, atletas já utilizavam o azeite como base para melhorar seu desempenho.
Séculos mais tarde, as frívolas e elegantes senhoras do Império Romano lançavam mão do azeite para funções menos nobres, porém igualmente importantes para suas vidas. Era o óleo das olivas que amaciava a pele e cabelos, iluminava as casas, impermeabilizava as fibras que iam nos teares e até lubrificavam as ferramentas para as colheitas. Na época dos grandes descobrimentos, ele era obrigatório nos navios, utilizado com base para o preparo de diversos medicamentos. Atualmente, inúmeras pesquisas comprovam os grandes benefícios que o azeite de oliva pode oferecer ao bom funcionamento do organismo. Graças a seus ácidos graxos monoinsaturados, é considerado um grande aliado da saúde do coração, pois diminui a produção de LDL, o mau colesterol, e ainda estimula a produção do bom colesterol, o HDL, que limpa os vasos das gorduras maléficas. Por tudo isso, o azeite não pode faltar à mesa. Seu coração agradece!
Rose Mercatelli

sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

Costelão Recheado

costelão-recheado

Ingredientes:

  • 1 peça de costela bovina desossada de aproximadamente 4,5 quilos
  • 1kg de linguiça de pernil ou temperada
  • 500gr de bacon
  • 200gr de azeitonas
  • 1 cenoura grande ralada
  • 1 linguiça calabresa ralada
  • sal grosso
  • pimenta do reino branca
  • 5 colheres (sopa) de alho amassado
  • celofane próprio para assar

Modo de Preparo:

Numa tigela destrinche a linguiça, junte o bacon picadinho, a cenoura ralada, a calabresa ralada e as azeitonas, misture bem com as mãos, até que fique uma “massa” uniforme, reserve.

Pegue a peça de costela abra e estique, limpe o máximo que puder, tirando bem a gordura durinha, mas deixando um pouco da gordura para dar sabor.

Com a peça de carne bem aberta, espalhe primeiro umas 3 colheres de alho por cima, sal grosso e pimenta, esfregue bem. Coloque toda a “massa” do recheio, enrole como um rocambole e amarre bem com barbante. Passe o restante do alho, sal grosso e pimenta por fora também, coloque no saco de celofane, feche bem.

Leve para assar numa churrasqueira de bafo, por 4 horas e depois retire o celofane para dourar. Ou, leve ao forno por 4 horas e depois doure numa churrasqueira tradicional. Ou ainda, asse direto numa churrasqueira de alvenaria, com pouco calor, virando sempre.

Maionese Tradicional

maionese-tradicional
Ingredientes:
  • 6 batatas grandes
  • 5 cenouras
  • 200gr de vagem
  • 1 lata de milho
  • 1 lata de ervilha
  • 1 cebola picada
  • salsinha, cebolinha e manjericão a gosto
  • 1 talo de salsão picadinho
  • sal, pimenta e orégano a gosto
  • suco de dois limões
  • azeite a gosto
  • 1 vidro de maionese
Modo de Preparo:
Leve as batatas, cenouras e vagem para cozinhar, pique em cubinhos. Numa tigela grande, misture os legumes cozidos, a cebola, milho e ervilha, o cheiro verde, salsão; misture bem. Tempere com limão, azeite, sal, pimenta e orégano, misture bem e prove o sal. Junte a maionese e mexa até ficar uniforme.
Dica: você pode amassar a batata; colocar frango desfiado, colocar pimentão, colocar palmito, frios defumados.. .ai vai do gosto para variar um pouco!

Farofa Fria

farofa-fria
Ingredientes:
  • 1 cebola grande picadinha
  • 5 tomates picados
  • 5 ovos cozidos picados
  • 300gr de azeitonas verdes picadas
  • salsinha / cebolinha / manjericão a gosto
  • suco de 2 limões
  • sal e pimenta do reino a gosto
  • orégano
  • 3/4 de copo de azeite de oliva
  • 3/4 de copo de óleo
  • 1 pacote de farofa pronta de sua preferência
  • 2 copos de farinha de milho
Modo de Preparo:
Numa tigela grande misture a cebola, o tomate, os ovos, a azeitona, cheiro verde, tempere com limão, sal, pimenta e orégano. Coloque os óleos e por último as farinhas, misture bem. Prove o sal e leve a geladeira antes de servir.
OS: você pode colocar uma pimenta dedo de moça bem picadinha.

Pudim de Leite

pudim-de-leite
Ingredientes:
  • 1 lata de leite condensado
  • 3 latas (medida) de leite comum
  • 3 ovos
  • 1 e 1/2 pãozinho amanhecido
Modo de Preparo:
Bata todos os ingredientes no liquidificador, deixe para colocar o pão por último. Coloque numa forma de buraco no meio, caramelizada, e leve ao forno em banho-maria até que fique firme. Retire, deixe esfriar e desenforme.